terça-feira, 18 de março de 2014

Reflexo da Culpa

É perceptível nas pessoas uma grande dificuldade em assumir os erros. Talvez por acreditarem que o erro, a violência e a ausência de educação estão sempre no próximo, longe de si.

É preciso humildade para se aproximar dos problemas e assumi-los.  E fazer isso é o primeiro passo em direção às mudanças. A partir daí veremos o quanto podemos ser melhores, veremos também o poder das pequenas ações. 

A mudança em alguns casos (principalmente no caso relacionado ao meio ambiente) não se faz com uma grande e radical ação. A mudança, pelo menos neste caso, se faz a partir de um aglomerado de pequenas ações que partem de diferentes lugares em diferentes períodos de tempo, e que possuem um grande poder de mudança e conscientização.

Autossustentável: Reflexo da cidade numa poça

Assumir o erro é arremessar a primeira flor onde antes só eram arremessados gases poluentes e indiferença. É fazer, assim como quando éramos crianças, da lata de lixo a nossa cesta, e sermos eternos vencedores no jogo da educação ambiental.

Vamos dar o primeiro passo o mais rápido possível, pois a caminhada é longa e não só a nossa, como outras gerações dependem do sucesso dessa campanha. É hora de escolher se fazemos parte da solução ou do problema.

As patologias do mundo batem a nossa porta. É impossível permanecer indiferente perante tais circunstâncias. Devemos reconhecer nossa parcela de culpa.

Às vezes nos preocupamos demais com problemas econômicos e crises internacionais, porém não existe dinheiro no mundo que traga de volta a vida de aves e de peixes perdidas no óleo. Muito menos que amenize os impactos dos desastres naturais que tais acontecimentos ocasionaram.

“Chuva ácida será bem pior que o lançamento de um míssil.” ▬ Criolo

Deixemos, então, o fetiche econômico de lado, assim como os ataques de propagandas e algumas culturas egoístas e consumistas. O poder está na comunhão do ser humano com os outros seres, principalmente com outros seres humanos.

Autossustentável: Flor crescendo ao longo do meio fio

Partilhamos o mesmo espaço-tempo com outras infinitas espécies de seres vivos. Respeitar o meio ambiente e o nosso habitat, é uma só coisa. Fazer isso é trazer benefícios que estão além da compreensão do homem. Definitivamente, não existe mais tempo e nem espaço para indiferença nesse mundo.


Clique aqui para ler mais sobre artigos de Patrick Rabelo


0 comentários:

Postar um comentário