quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Cosméticos podem ser tóxicos e altamente poluentes. Entenda os problemas e saiba o que fazer para evitá-los

Todos os dias, religiosamente, usamos inúmeros produtos de beleza e de higiene pessoal. Pasta de dente, shampoo, condicionador, desodorante, hidratante, creme de barbear, loção pós barba, batom, corretivo, rímel, perfume... A variedade de produtos é enorme. Mas todos esses produtos, até mesmo uma simples pasta de dente, podem conter substâncias químicas que podem fazer mal à saúde. E, por conter inúmeras substâncias químicas e sintéticas, eles também podem ser altamente poluentes.
Por que se preocupar com a composição dos cosméticos que utilizamos?

A nossa relação com os cosméticos é muito íntima. Aplicamos esses produtos diretamente no nosso corpo. As substâncias contidas nesses produtos são absorvidas pela nossa pele, e atingem rapidamente a corrente sanguínea. Se alguma dessas substâncias é nociva, nosso corpo não tem a oportunidade de eliminá-la através da digestão, diferentemente do que ocorre com os alimentos que ingerimos. Por isso, elas podem se acumular no nosso corpo com o tempo, podendo trazer diversas consequências.

Os químicos presentes nos cosméticos podem causar câncer e muitos outros problemas de saúde

Em 2010, Annie Leonard, autora do projeto The Story of Stuff (A História das Coisas), produziu The Story of Cosmetics (A História dos Cosméticos), onde ela aponta diversos problemas relacionados ao uso de substâncias tóxicas na indústria de cosméticos. Um dos fatos apontados em seu filme é a falta de fiscalização: apenas 20% dos químicos presentes em cosméticos foram testados pelo Comitê de Segurança da Indústria (EUA). As empresas alegam que testam muitos de seus ingredientes, porém esses testes geralmente englobam apenas efeitos a curto prazo, como irritação da pele e dos olhos. Os efeitos da exposição a longo prazo não são avaliados.


O problema é que muitos dos produtos que utilizamos contém substâncias ligadas ao câncer e outras ocorrências como autismo, deficiências de aprendizagem, asma e problemas de infertilidade, todos observados apenas a longo prazo. Essas substâncias estão presentes em produtos como shampoos, protetor solar, batom, e até mesmo em shampoos para bebês. Para mais informações sobre a toxicidade dos cosméticos, confira aqui o texto completo do projeto The Story of Cosmetics (em inglês).

Os cosméticos e a poluição

Além de fazerem mal para a saúde, alguns cosméticos são altamente poluentes. Diversas empresas fabricam produtos (como esfoliantes faciais e pastas de dente) que contém minúsculas partículas esféricas de plástico. Quando usamos esses produtos, as microesferas fluem diretamente da pia para os rios e oceanos, pois os sistemas convencionais de tratamento de esgoto não são capazes de reter essas partículas graças ao seu tamanho reduzido. Nos Estados Unidos, diversos estudos já mostraram que as microesferas estão presentes em alta concentração em muitos de seus rios, e que esses plásticos são ingeridos por boa parte dos peixes, já que eles são confundidos como alimentos. Reconhecendo esse problema, alguns estados americanos, como Illinois e Califórnia, já estudam banir a venda de cosméticos que contém microesferas.

Infelizmente, as microesferas não são o único componente presente nos cosméticos que poluem a natureza. Várias outras substâncias também não são completamente removidas durante o tratamento de esgoto, e por isso acabam poluindo nossos rios e oceanos. Uma dessas substâncias é o triclosano, presente em produtos como pastas de dente e desodorantes. Na natureza, essa substância é altamente tóxica à fauna e a flora, além de estar ligado a problemas como câncer e disfunção da tireoide.

Microbead Products
  
Como evitar tudo isso?

Tudo o que consumimos afeta tudo que está a nossa volta. Isso ocorre, pois, o mundo em que vivemos é um sistema complexo onde tudo está interligado. Os cosméticos que usamos fluem pelo ralo, vão para o tratamento de esgoto, e chegam aos rios e oceanos. Eles são ingeridos pelos peixes, e claro, voltam para o nosso corpo quando ingerimos o peixe contaminado. Mas não é só através dos peixes que ingerimos essas substâncias. O esgoto tratado também é utilizado como fertilizante na agricultura. Ou seja, os químicos estão presentes em todo o sistema agrícola. A única maneira de evitar esses problemas é através da informação. Ou seja, precisamos ler os rótulos dos produtos e saber identificar cada substância nociva, e evitá-las máximo. Confira aqui os principais ingredientes a serem evitados e suas consequências para a saúde.

Como alternativa aos cosméticos convencionais das grandes marcas, o mercado de cosméticos orgânicos e naturais, livres de substâncias químicas, cresce cada vez mais. Há cada vez mais opções para o consumidor. O blog Lookaholic tem um guia de compras para maquiagens e shampoos e condicionadores que não fazem mal à saúde. Outra opção saudável e muito acessível é fazer seus próprios cosméticos em casa. Muitas pessoas não sabem, mas nossa cozinha está cheia de ingredientes para cosméticos simples e eficientes. Confira aqui algumas receitas caseiras do blog Laura Vegan. Se muitos dos cosméticos fabricados alegam ter ingredientes naturais em sua fórmula, por que não usar o ingrediente em sua forma mais pura, ao invés de produtos cheios de químicos com uma minúscula porcentagem desses ingredientes? Quanto mais natural, melhor. Essa regra vale não só para cosméticos, mas para tudo o que consumimos.


Clique aqui para ler mais sobre artigos de Daniella Kakazu



0 comentários:

Postar um comentário