quinta-feira, 2 de março de 2017

Energia, Sociedade e Meio Ambiente: Muito Além de Almaraz


Você sabe onde fica Almaraz? A pequena cidade espanhola na fronteira com Portugal vem abalando as relações diplomáticas na Península Ibérica. Isso porque o governo espanhol decidiu construir um armazém de resíduos nucleares para ampliar o tempo de vida útil da central nuclear em funcionamento desde 1981.

Autossustentável: Central Nuclear Almaraz
Fonte: Jornal de Notícias
   
O impasse é um típico conflito ambiental, que, por lógica, não se restringe as delimitações territoriais. Seria possível compreender que a poluição de um país ficaria restrita apenas ao seu território?

Estudos já apontam a possibilidade de grave contaminação de um dos afluentes do rio Tejo, além das decorrentes poluições atmosféricas. O governo português, portanto, pediu um estudo ambiental transfronteiriço que demonstre a mitigação dos impactos, tendo já recuado em alguns pontos e gerado críticas dos ambientalistas.

A postura espanhola está na contramão da história e da sustentabilidade. O bloco europeu estabeleceu como meta estratégica que ao menos 20% da produção energética de seus membros venha de energias renováveis até 2020.

A conjuntura do debate na região ibérica é a necessidade da diversificação da matriz energética para fontes alternativas, sustentáveis e renováveis como solar e eólica em contraponto as de alto risco ambiental como a nuclear.

Autossustentável: Energia Solar
Fonte: Cultura Mix

O caso da central nuclear de Almaraz não é isolado e desastres como Chernobyl e Fukoshima servem de alerta para as autoridades do alcance global, além de representarem, muitas vezes, danos ambientais irreversíveis. Aliás, essa questão está muito além de Almaraz...


Clique aqui para ler mais artigos de Felipe Pires



0 comentários:

Postar um comentário