quinta-feira, 9 de março de 2017

Da captação à distribuição, o caminho que a água faz até nossas casas

De onde vem a água que consumimos? Como essa água é tratada? Qual o caminho que ela faz até chegar às nossas torneiras?
Autossustentável: Estação de Tratamento de Água
Estação de Tratamento de Água. Imagem: Águas do Norte
Para responder essas e outras perguntas, vamos conhecer o sistema de abastecimento de água e como ele funciona. Antes de chegar às nossas casas, a água passa pelas etapas de captação, tratamento e distribuição nas Estações de Tratamento de Água, mais conhecidas como ETA.
Cada estação de tratamento possui suas particularidades, mas geralmente seguem as etapas do roteiro a seguir.
Autossustentável: Fluxograma de Tratamento de Água
Fluxograma de Tratamento de Água. Imagem: CEDAE

Etapa de Captação
A água bruta (sem tratamento e imprópria ao consumo humano) é captada de mananciais, reservatórios hídricos utilizados para o abastecimento de água. Os mananciais podem ser superficiais (rios, lagos e barragens) ou subterrâneos (poços profundos e lençóis freáticos).
Nessa etapa a água passa por um gradeamento (sistema de grades) que impede a entrada de elementos grosseiros contidos na água, como folhas, galhos e troncos, por exemplo, na ETA. Daí a água segue para a desarenação, onde ocorre a remoção de areia por sedimentação, otimizando o processo de pré-tratamento da água, só então a ela é bombeada para a estação de tratamento.
Vista aérea da ETA do Guandú – RJ, a maior estação de tratamento do mundo. Imagem: Custódio Coimbra / Agência O Globo
Etapa de Tratamento
A etapa de tratamento é composta pelos processos de coagulação, floculação, decantação, filtração, desinfecção e fluoretação.
Ao seguir para o processo de coagulação, a água a ser tratada recebe sulfato de alumínio, cloreto férrico ou outro coagulante, sendo agitada rapidamente a fim das partículas de sujeira ficarem eletricamente desestabilizadas, se juntando com maior facilidade.
A água segue para a floculação, onde é agitada lentamente para que as partículas de sujeira se unam formando flocos. O objetivo dessa união é que os flocos de sujeira se tornem mais pesados. 
Processo de floculação em ETA. Imagem: Mundo Educação
Na decantação, a água entra nos tanques de sedimentação (decantadores), onde os flocos já formados e com maior peso vão se depositando no fundo, separando-se da água.
Tanques de decantação. Imagem: Guia Ecológico
A água clarificada é coletada através de canaletas na superfície da lâmina d’água e distribuída para o sistema de filtração, enquanto o lodo do fundo é conduzido para tanques de depuração. Os filtros formados de cascalho, areia e antracito (carvão mineral), são responsáveis por reter as partículas que restaram da fase de decantação. É válido destacar que a filtração representa uma barreira sanitária no processo de tratamento, pois é com ela que se inicia a remoção de microrganismos patogênicos.
Filtros em uma ETA. Imagem: SAEE Itapira
Depois de filtrada a água segue para a desinfecção com a adição do cloro para eliminação de bactérias e vírus causadores de doença. O cloro age como desinfetante, destruindo ou inativando os microorganismos patogênicos; e como oxidante de compostos orgânicos e inorgânicos.
Processo de desinfecção em ETA. Imagem: Giuliano Miranda – DCS|SAAE
Após a cloração, é feita a correção da faixa do pH da água, tornando-a próxima do pH neutro (7,0). Esse processo é realizado com adição da cal virgem, para evitar a corrosão ou incrustação das tubulações. Em seguida ocorre a pela fluoretação, recebendo flúor que ajuda na prevenção de cáries dentárias.

Etapa de Distribuição
Após a finalização da etapa de tratamento, a água segue para análise laboratorial, onde são atestados os padrões que a identificam como potável. Só então a água potável é liberada para os reservatórios onde é armazenada antes da distribuição. Através das adutoras, e das redes de distribuição, a água potável enfim chega às nossas casas.
Autossustentável: Esquema ETA
Esquema ETA. Imagem: CEDAE

Para conferir o funcionamento de uma ETA através de uma animação educativa, basta clicar na imagem abaixo.

Com informações de: CEDAE, CESAN, COMUSA, Esquadrão do Conhecimento e Sabesp.

Clique aqui para ler mais artigos de Nathália Abreu


  

0 comentários:

Postar um comentário