quarta-feira, 5 de abril de 2017

Benefícios dos Alimentos Orgânicos

A alimentação saudável começa na escolha do que consumir. No nosso primeiro post da Semana Temática de Alimentação Saudável, aprendemos a diferenciar os tipos de alimentos existentes. Hoje vamos dar dicas sobre os melhores alimentos para consumo.

Imagem: Site dos Orgânicos
   
Os alimentos orgânicos são aqueles livres dos tão temíveis agrotóxicos e cultivados sem uso de químicas prejudiciais à natureza e à nossa saúde, como inseticidas, fungicidas e herbicidas. Por isso são melhores para nossa saúde e também para o meio ambiente. A técnica de cultivo desses alimentos envolve manejo de culturas (rotação de culturas, onde uma planta prepara o solo para a safra posterior) e adubação orgânica.

Imagem: Zero Hora

Além da agricultura, os orgânicos também abrangem à pecuária de corte e leiteira, à suinocultura e à avicultura onde drogas veterinárias, hormônios e antibióticos e resíduos químicos em geral não são utilizados. O tratamento dos animais ocorre através medicamentos fitoterápicos e homeopáticos. Eles são vacinados e alimentados com pastos sem agrotóxicos, grãos, sementes, cereais, verduras e legumes orgânicos.

Avicultura Orgânica. Imagem: Zootecnia Ativa

Pecuária Orgânica. Imagem: CI Orgânicos

E os benefícios dos alimentos orgânicos não param por aí, eles também possuem um elevado valor nutricional (20 vezes maior do que em alimentos comuns); tem menor teor de água em sua composição, em comparação aos alimentos convencionais; as vitaminas e os nutrientes estão mais concentrados, como é o caso do açúcar, o que deixa os orgânicos mais saborosos. Eles não produzem resíduos e nutrem o solo, já que, utilizam em seu cultivo a adubação verde que enriquece e protege o solo com matéria orgânica através do plantio de leguminosas simultaneamente ao alimento em questão ou de forma alternada.

Imagem: Abras Brasil

E como reconhecer o alimento orgânico?

Os orgânicos certificados possuem um selo padrão para todo o território brasileiro, que é fixado na superfície do produto ou impresso na embalagem. Para que um alimento seja classificado como orgânico, em sua composição deve haver apenas 5% de ingredientes não orgânicos. Se o alimento tiver até 30% de ingredientes não-orgânicos ele é considerado alimento com ingredientes orgânicos.



No Brasil temos cerca de 15 mil propriedades certificadas e em processo de transição para a produção orgânica, e dessas cerca de 75% são compostas por agricultores familiares. Por isso, ao consumir produtos orgânicos estamos fortalecendo a economia local, pois comprando de pequenos agricultores, além de adquirir produtos mais frescos e diversificados, estamos respeitando as tradições culturais da população da região. É a garantia de respeito à integridade cultural dos agricultores familiares e a preservação da saúde ambiental e humana.

Imagem: Organics Net

E para ficar por dentro das feiras orgânicas que acontecem em todo o Brasil, basta acessar o site da Rede de Agricultura Sustentável.

Com informações de Ciclo Vivo, eCycle, Fase, G1, MDS, Portal Orgânico, SEBRAE e WWF.

 Clique aqui para ler mais artigos de Nathália Abreu




0 comentários:

Postar um comentário