quarta-feira, 7 de junho de 2017

Distúrbios do Sono: Confira 9 problemas que a falta de sono provoca à saúde

Imagem: HealthGoesUp

Excesso de trabalho, estresse, insônia, acúmulo de tarefas e distúrbios do sono são alguns dos vilões que ameaçam a qualidade de sono e a saúde física e mental de mais de 45 % da população mundial.

Dormir bem é um dos três pilares fundamentais para ter uma boa saúde, ao lado de uma dieta equilibrada e exercícios regulares. Para se ter uma boa noite de sono são necessários 3 elementos fundamentais: Duração - Suficiente para ficarmos descansados e alertas durante o dia (entre 7 e 9 horas por dia); Continuidade - Dormir sem interrupções para que o sono seja efetivo e; Profundidade - O sono deveria ser suficientemente profundo para que seja restaurativo.

O sono é dividido em quatro as fases, e cada uma delas é responsável por uma atividade diferente. 

  • Fase 1: Abrange 10% da noite. Nesta fase, ocorre a transição entre a vigília e o sono. Quando escurece, ocorre a liberação da melatonina no organismo, que induz a sonolência;
  • Fase 2: Abrange 45% da noite. Na fase 2, diminuem os ritmos cardíaco e respiratório, os músculos relaxam e a temperatura corporal baixa. É a fase do sonho leve;
  • Fase 3: Abrange 25% da noite. O corpo funciona mais lentamente e o metabolismo cai. O coração passa a bater em ritmo mais lento e a respiração também fica mais leve;
  • Fase REM: Abrange 20% da noite. Esta é a fase do sono profundo. É nesta fase em que ocorrem os sonhos, a pessoa tem descargas de adrenalina e há picos de batimentos cardíacos e pressão arterial. 
Dificuldades em qualquer uma das fases do sono pode acarretar prejuízos a curto e longo prazo. As primeiras manifestações dos distúrbios do sono se dão através de alterações de humor e de memória e de capacidades mentais (cognitivas), como aprendizado, raciocínio e pensamento. Com efeitos cumulativos, pessoas que sofrem com os distúrbios durante à noite acabam se tornando grandes candidatos a desenvolver doenças como hipertensão, diabetes e depressão.

Imagem: Revista Saúde

Nem sempre associada a uma doença, a falta de sono pode ser um alerta para um problema mais sério e pode afetar sua saúde de diversas formas, tais como:

Impede a conservação da memória - O sono é uma etapa crucial para o cérebro transformar a memória de curto prazo relevante em memória de longo prazo. Guardar o primordial, descartar o supérfluo e fixar as lições que aprendemos ao longo do dia.

Afeta o emagrecimento - Durante o sono nosso organismo produz a leptina, hormônio que controla a sensação de saciedade ao longo do dia. Além disso, quem tem o sono restrito produz mais quantidade do hormônio grelina, que provoca fome e reduz o gasto energético.

Enfraquece a imunidade - É durante o sono que acontece a produção de anticorpos. Dormir pouco reduz a função imune e o número de leucócitos, células responsáveis por combater corpos estranhos em nosso organismo.

Imagem: Dr. Bem Estar

Altera o funcionamento do metabolismo - É no sono que são produzidos os hormônios de crescimento e o cortisol. Mudanças no ciclo do sono podem atrapalhar a síntese de ambos.

Leva ao envelhecimento precoce - Durante o sono são produzidos a melatonina e o hormônio do crescimento, que exercem funções reparadoras e calmantes para a pele. O estresse provocado pela falta de sono também favorece o aparecimento de rugas.

Interfere na produção de insulina - Pessoas com diabetes que tem um sono insuficiente desenvolvem uma maior resistência insulínica, tornando o controle da doença mais difícil. Além disso, a falta de sono favorece o aparecimento de diabetes tipo 2 em quem não tem a doença.


Desregula a pressão arterial - Ter dificuldades para dormir é equivalente a um estado de estresse, o que aumenta a atividade da adrenalina no corpo e a pressão sanguínea durante a noite. Com o tempo essa alteração na pressão se torna permanente, gerando a hipertensão.

Afeta o desempenho físico - É no sono que o organismo produz o hormônio do crescimento que tem como funções ajudar a manter o tônus muscular, evitar o acúmulo de gorduras, melhorar o desempenho físico e combater a osteoporose.

Imagem: Pinterest

Prejudica o humor - O sono deficiente prejudica a comunicação entre os neurônios que são os responsáveis por produzir os neurônios relacionados ao nosso bem-estar, como a serotonina. Não dormir bem a noite pode favorecer quadros de depressão.

Viu só quantos problemas são causados por distúrbios do sono? Por isso, se estiver com dificuldades crônicas relacionadas ao sono, não deixe de procurar assistência médica. Existem tratamentos para distúrbios de sono e médicos especializados neles para ajudar os pacientes. Busque ajuda!

Com informações: BBC Brasil, Minha Vida e Unimed


Clique aqui para ler mais artigos de Leonardo Borges





0 comentários:

Postar um comentário