sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Guia Prático de Turismo Sustentável

Autossustentável: Turismo Sustentável
Imagem: Ministério do Turismo

Responsável por cerca de 10% da atividade econômica mundial, representando 1 em cada 11 empregos no mundo (dados da OMT – Organização Mundial do Turismo), o turismo é um dos grandes setores de atividade e está em vasta expansão. E isso tem provocado grande pressão nas áreas visitadas como danificação do patrimônio natural e histórico.

Autossustentável: Turismo Predatório
Imagem: Pedro Menchon

Foi buscando reverter o quadro de saturação do turismo tradicional que 2017 foi denominado, pela ONU (Organização das Nações Unidas), como o Ano Internacional do Turismo Sustentável para o Desenvolvimento. O que além de representar a oportunidade do setor de turismo contribuir para o três pilares da sustentabilidade (econômica, social e ambiental) através de sua melhor estruturação e administração, também representa a oportunidade de promover melhor compreensão entre os povos e uma maior conscientização sobre o patrimônio das diversas civilizações.

Autossustentável: Ano Internacional do Turismo Sustentável
Imagem: Revista Ecoturismo

Mas o que seria o turismo sustentável? O turismo sustentável implica na reorganização do setor de turismo, reestruturando-o de forma a atender aos turistas, mas sem afetar negativamente o meio ambiente e a comunidade local. Desta forma, o turismo sustentável, ao contrário do tradicional, é voltado para ganhos econômicos, para a sociedade e para o meio ambiente, prezando pela cultura regional e pela diversidade biológica assim como preza pela economia. Um outro diferencial do turismo sustentável é pensar a atividade a longo prazo, sustentada na preservação ambiental e cultural que qualificam o destino turístico.

  Felizmente, podemos notar, mesmo que de forma tímida, que o setor de turismo tradicional vem se preocupando com a pressão sócio-ambiental gerada e, principalmente, com a maior conscientização da sociedade sobre os impactos do turismo de massa. Isso, aos poucos, vem fazendo com que hotéis, companhias aéreas e agências de viagem, por exemplo, incorporem práticas sustentáveis às suas atividades.

Essas iniciativas podem ser vistas em vários países como a Alemanha, que possui um site com roteiros e empresas sustentáveis no país; e a Costa Rita, que certifica hospedagens ecologicamente corretas. Aqui no Brasil, o turismo sustentável ainda é uma questão recente mas já podemos encontrar ações voltadas para a implementação sua implementação, como é o caso do Guia de Turismo e Sustentabilidade, lançado pelo Ministério do Turismo em 2016, e do Mapa de Turismo Sustentável no Brasil, que mostra iniciativas vencedoras e finalistas do Prêmio Braztoa de Sustentabilidade, promovido pela Associação Brasileira de Operadoras de Turismo e chancelado pela Organização Mundial do Turismo (OMT).

Imagem: DesbriAdaptação: Autossustentável

Para que o turismo sustentável seja, de fato, uma realidade, também é de suma importância que os turistas ajam de forma mais consciente, o que implica incluir no planejamento de sua viagem escolhas sustentáveis. E por onde começar? Abaixo listamos algumas dicas que valem a pena serem seguidas, pois uma atitude responsável durante a viagem é fundamental para que os destinos se mantenham vivos e aptos a receber mais turistas.

Atenção ao fazer as malas
Ao fazer as malas escolha roupas que não precisam ser passadas, assim é possível reduzir o consumo de energia.

Escolha voos diretos
Além de economizar tempo, você estará reduzindo as emissões de carbono.

Cuidado com o local de hospedagem
Evite hospedar-se em estabelecimentos construídos em Áreas de Preservação Permanente, como beiras de rios, lagos e praias, topos de morros ou encostas muito inclinadas, restingas e manguezais e outros ecossistemas frágeis. Outra dica é ficar em hotéis próximos aos atrativos que deseja conhecer para economizar em transporte e reduzir a emissão de poluentes.

Consumir produtos locais
Valorizar a cultura e a gastronomia local é uma forma de movimentar a economia da cidade. Invista no trabalho artesanal, que além de beleza carrega uma história, agregando ainda mais valor aos objetos, peças e utensílios adquiridos. Saborear a culinária local também é sempre uma boa pedida.

Vivencie a cultura local
As manifestações culturais são um atrativo a parte. Aproveite para conhecer e apreciar um pouquinho do que acontece no destino visitado como as festas religiosas, festivais gastronômicos e eventos musicais. Provar a culinária local, conhecer personalidades marcantes e ouvir as histórias tradicionais enriquecem ainda mais a experiência da viagem. Busque roteiros que permitam conhecer a cultura e as belezas naturais e vivenciar o ritmo local.

Prefira o transporte alternativo
Aproveite o passeio para utilizar transporte alternativo, como bicicleta e charrete, e valorize as caminhadas para passear pelos roteiros turísticos. Dê preferência ao transporte público e, se alugar um carro escolha o modelo mais econômico possível para reduzir o consumo de combustível. Nos carros flex, opte pelo etanol que é uma fonte renovável.

Leve uma garrafa de água reutilizável
Em vez de comprar garrafinhas descartáveis e aumentar a geração de resíduos, utilize sua garrafa de água reutilizável.

Utilize sacolas retornáveis
Carregue na mala uma sacola retornável, assim quando for às compras não necessitará usar sacolas plásticas. Lembre-se que o processo de decomposição das sacolas plásticas demora muitos anos.

Cuidado com o lixo
Seja consciente e descarte seu lixo nas lixeiras, mantenha o local sempre limpo. Procure saber também se o destino visitado possui coleta seletiva, em caso positivo separe o lixo para reciclagem de forma apropriada, facilitando assim o trabalho de reciclagem destes materiais.

Respeite as regras
Fique sempre atento às regras existentes nos roteiros e atrativos turísticos que visitar. Existem locais que fotos com flashes são proibidas, outros em que é vedado tocar nos objetos, alimentar os animais e pisar na grama, por exemplo. Respeite as regras locais.

Não gaste água em excesso
Se atente ao seu consumo de água durante as suas viagens para que não seja excessivo e lembre-se sempre de fechar bem torneiras e chuveiros para evitar vazamentos. Só peça para trocar toalhas e enxoval no hotel se for realmente necessário. Isso ajuda a minimizar a estatística de que cada turista consome quase três vezes mais água do que os residentes.

Não deixe luzes acessas
A economia de energia também é uma forma de ser sustentável. Ao sair dos recintos lembre-se sempre de apagar as luzes. Aproveite ao máximo a luz natural como recurso de iluminação, além de ser de graça ainda é responsável por ativar a vitamina D em nosso organismo. Lembre-se também de sempre desligar o ar condicionado e a TV.

Imagem: O Globo

E como nossa colaboradora, Maria Eduarda Souza, bem disse em seu texto de terça-feira:
Pessoas interessadas em conhecer a verdadeira cultura do local, entrar em comunhão com a terra e apoiar quem mora na região não é turista, é viajante. Viajar gera conhecimento para si e a oportunidade de oferecer conhecimento a quem encontra pelo caminho. Levamos e trazemos informações, pois, na grande maioria das vezes, ir implica em voltar. E sempre voltamos diferentes, com novas experiências e aprendizados. Um viajante, ao voltar, traz consigo histórias que contribuem para um despertar global.




Clique aqui para ler mais artigos de Nathália Abreu





0 comentários:

Postar um comentário