quarta-feira, 23 de agosto de 2017

Turistando na Baixada Santista


São Paulo é caracteristicamente o estado produtivo do Brasil. Grandes empresas, fábricas e montadoras e o destino de milhares de brasileiros buscando um emprego.


Imagem: Janaína Steffen - Autossustentável

Mas o litoral de São Paulo guarda grandes surpresas! Mesmo sendo menos badalado que o litoral do Rio de Janeiro, possui praias lindíssimas e tão paradisíacas quanto. A maior aglomeração de pessoas do litoral está localizada na Ilha de São Vicente e arredores. Santos, São Vicente, Guarujá e Praia Grande formam o centro da vida urbana. No entanto, ao longo de todo litoral há vilarejos e cidades, derivados dos antigos pontos de fixação das comunidades tradicionais – os caiçaras.


Imagem: Viva o Mundo

A beleza natural é permeada por Mata Atlântica, serra e muitos rios chegando ao mar. A Ilha de São Vicente possui ainda uma enorme área de manguezal, berço de vida marinha. São muitos os destinos no litoral de São Paulo em que é possível a realização de trilhas e turismo fluvial, em meio à natureza, com muitas cachoeiras e uma riquíssima história que alcança o descobrimento do Brasil.


Imagem: Janaína Steffen - Autossustentável

Claro que estamos diante do mar e ele é o rei do turismo por aqui, mas ainda há centenas de pontos que podem ser visitados. A praia de Santos possui o maior jardim a beira mar do mundo, com 7,5 km de extensão, muitas fontes, a primeira escola pública de surf do país e ciclovia de ponta a ponta, que se interliga com as principais avenidas de Santos.

Selecionei dois espaços protegidos e dois pertencentes ao patrimônio histórico para compartilhar, mas ao redor de cada um há muitos outros locais maravilhosos.

Monumento Nacional Ruínas Engenho São Jorge dos Erasmos 
Imagem: USP

Uma ruína que remonta o Brasil colônia e expõe uma riqueza histórica e cultural única e a mais antiga do país. Localizado no meio da ilha, protegidos por morros, remonta a história do Brasil recém descoberto e das invasões de piratas à Ilha de São Vicente, onde a Vila de São Vicente foi a primeira fundada no país. A Universidade de São Paulo é a curadora deste espaço e lá desenvolve atividades ambientais e culturais, todas abertas ao público.


Imagem: USP

A visita pode ser feita por agendamento ou a bordo da linha Turística de ônibus que sai da Praça das Bandeiras.

Casa da Frontaria Azulejada 
Imagem: In Routes

Outro ponto que possui inúmeros prédios históricos é o centro da cidade de Santos. A importante participação do Porto de Santos na economia trouxe muita riqueza e luxo para o centro da cidade. Lá é possível encontrar as ruas do Sal, a Bolsa do Café, igrejas que abrigavam escravos que fugiam dos portos, monumentos.


Imagem: Janaína Steffen - Autossustentável

Uma das edificações, datada do século XIX e grande referência de todo o luxo que os grandes comerciantes e barões possuíam, é a Casa da Frontaria Azulejada. Patrimônio Histórico Nacional, além de uma arquitetura preservada, ela se tornou um espaço aberto para eventos culturais e artísticos.


Imagem: Janaína Steffen - Autossustentável

Sugiro que vocês aproveitem um sábado para caminhar pelo centro histórico de Santos! Há o famoso passeio de Bonde e os bares e restaurantes nos arredores vão desde o tradicional português ao som de um fado à típica feijoada brasileira acompanhada de samba.

Jardim Botânico Chico Mendes 

Voltando à Zona Noroeste de Santos, no centro da Ilha de São Vicente, temos o Jardim Botânico Chico Mendes, um espaço de preservação da biodiversidade e que tem acolhido inúmeros programas de cunho ambiental.


Imagem: Janaína Steffen - Autossustentável

No primeiro sábado do mês ocorre a Feira de Orgânicos, que é itinerante. Também é possível ver por lá grupos de meditação, capoeira, feiras artesanais e de orquídeas.



No local se desenvolvem cursos, como o que incentiva o cultivo de hortas comunitárias, compartilhando conhecimentos ambientas de forma gratuita.

Estrada Velha de Santos – Caminhos do Mar 
Imagem: Acervo Estadão

E não poderia faltar aquela que foi objeto de música do Rei Roberto Carlos – as curvas da Estrada de Santos.

Na verdade, a antiga estrada já foi substituída por duas vias, o Sistema Anchieta-Imigrantes. O antigo caminho hoje faz parte de área de preservação, pois está em meio à Mata Atlântica.


É possível realizar passeios monitorados, através de agências de turismo, para descer a serra a pé, de bike ou de ônibus. Na descida, você deve levar seus alimentos, pois não há comércio no local.

Basicamente um mergulho na história e natureza, com fauna e flora ricas e fartas, com direito a pequenas paradas para conhecer o Rancho da Maioridade, onde D. Pedro I teria passado momentos com a sua amante Domitila de Castro; o Pouso Paranapiacaba, de onde se tem uma vista privilegiada da Baixada; Padrão do Lorena, a primeira calçada pavimentada do Estado.

  
E não para por aí, ainda há o Orquidário Municipal, o Aquário Municipal, os Morros e suas histórias, as comunidades caiçaras, as visitas às ilhas e ao mangue de barco pelo canal do Porto, o Caminhos de Anchieta.... enfim, reserve ao menos uma semana para estar por aqui!


Abaixo seguem algumas dicas para vocês saberem um pouco mais sobre turismo sustentável em Santos e no litoral Paulista. 
  • Prefeitura de Santos (calendário de eventos) – clique aqui.
  • Mapa do Turismo Sustentável no Litoral Norte de São Paulo – clique aqui.


Clique aqui para ler mais artigos de Janaína Helena Steffen



0 comentários:

Postar um comentário