quarta-feira, 11 de julho de 2012

#ECOzinha – Maionese Caseira



É incrível a capacidade que temos em nos acomodar com algumas situações, e não nos questionarmos no que existe por detrás do óbvio. Só nos damos conta de que algo está errado quando já é tarde ou quando uma força maior nos interrompe contra nossa vontade.

Nosso estilo de vida atual nos coloca frequentemente a frente de situações simples, a princípio banais, mas que com um olhar um pouco mais crítico, se mostram assustadoras. Por exemplo: dia desses, em um raro momento em frente à televisão, assisti a um comercial com a seguinte propaganda: “Seu filho comia arroz com catchup, agora ele come arroz com tomate!”.

Que frase maravilhosa se fosse levada ao pé da letra. Retirar o molho pronto do prato de seu filho e colocar um tomate picadinho, bem temperadinho. Só que não se tratava disso, já que a frase era de um comercial de catchup! Isso mesmo! Catchup! E catchup geralmente é um produto industrializado, certo? Certo. Então deve conter corantes, espessantes, conservantes, realçadores de sabor, certo? Certo. Interessante, não acham?

E o tomate? Bem, um tomate orgânico é apenas um tomate, trazendo apenas as características nutricionais próprias à sua espécie. Ou seja, antioxidantes (não aqueles usados como aditivos alimentares na prevenção da deterioração da comida, mas aqueles que diminuem os radicais livres do nosso organismo), licopeno, vitaminas, sais minerais, calorias. Tomate, basicamente tomate. Um adulto é capaz de ingerir um tomate inteiro em uma refeição, seja na salada, no molho do macarrão, ou picadinho com o arroz, por exemplo.

Segundo o comercial, uma embalagem do catchup em questão possui dez tomates. Se a embalagem possui 200 ml de catchup, então teremos 1 tomate a cada 20 ml de catchup. Logo, precisaremos de aproximadamente 20g de catchup para ingerir 1 tomate. E, de brinde com esse tomate, ganhamos todos os não nutrientes do catchup, isto é, acidulantes, conservantes, corantes, estabilizadores de sabor, aromas artificiais, etc. Mas quanto será que se perde das vitaminas e minerais do tomate no processo de fabricação do catchup? Uma quantia considerável acredito eu.

Então vamos modificar a frase do comercial, e torná-la mais autêntica: “Antes você comia arroz com tomate, hoje você come produtos químicos, coloridos e aromatizados artificialmente, sabor tomate! Parabéns!”.

Está assustado? Calma que piora. Essa mesma empresa também produz maionese! Caso você não seja um habitué da cozinha, talvez não saiba que maionese é basicamente ovo com óleo e algum componente ácido, geralmente limão ou vinagre. Assim como o catchup, maionese é um molho, um tempero, por esse motivo, geralmente, ninguém se alimenta de maionese e catchup. Eles são utilizados para dar sabor aos pratos.

E o azeite? O azeite é um óleo, extraído a frio de azeitonas, que contem ácidos graxos essenciais para a manutenção do corpo humano, além de ser um produto tão rico e complexo que é considerado um remédio por algumas culturas. Uma colher de sopa de azeite de oliva contem em média 100 calorias, e uma quantidade considerável de componentes essenciais para a manutenção da saúde. Uma colher de azeite é suficiente para temperar um prato bem servido de salada ou de legumes, para dar sabor a uma sopa, ou mesmo a um assado.

Contudo, nossa cultura contemporânea preza pela magreza, pelo corpo longilíneo. E as calorias de um alimento contam muitos pontos na hora de escolher o que por no prato. Sabendo disso, a empresa fabricante daqueles catchup e maionese em debate, fazem a seguinte propaganda em seu comercial: “Uma colher de azeite possui 100 calorias, e uma colher de maionese possui apenas 40 calorias. Escolha a maionese!”.

Tudo bem, mas qual o ingrediente da maionese mesmo? Ovos e óleos basicamente. Sendo que uma maionese industrializada possui ainda os famigerados acidulantes, conservantes, corantes, realçadores de sabor, etc. Qual dos produtos você acredita que trará mais benefícios para sua saúde? O molho industrializado de baixas calorias repleto de ingredientes artificiais ou o óleo vegetal que é considerado um remédio pela sua quantidade enorme de nutrientes?

Agora, se sua preocupação é com a silhueta e com a saúde, faça exercícios e se alimente de produtos vivos. Em resumo, veja menos televisão e se exercite mais. Seja mais crítico com o que assistir, e escolha alimentos orgânicos sempre que possível. Opte pelo natural, por produtos menos industrializados.

Agora vamos a uma receita super simples e sem mistérios de maionese caseira. Essa não tem erro mesmo! É deliciosa e sem surpresas nos ingredientes.

Maionese Caseira


Ingredientes:
  • 1 ovo grande
  • 2 claras
  • 1 colher de sopa de mostarda (opcional)
  • 2 colheres de sopa de suco de limão (usei siciliano, também é possível usar vinagre)
  • 1 ½  a 2 copos de óleo (pode-se usar somente azeite, uma dica para economizar é alternar óleo de girassol e azeite)
  • ¼ de colher de sopa de sal
  • Pimenta a gosto (opcional)


Preparo: 
  • Bater no processador o ovo, as claras e a mostarda por 10 segundos. Acrescentar o sal, o limão e a pimenta, processar por mais 10 segundos.
  • Sempre processando, acrescentar o óleo devagar. Inicialmente um fio bem fino, e aos poucos se pode acrescentar o óleo com menos cuidado.
  • Bater por aproximadamente 10 minutos, o suficiente para a maionese ficar firme.
Dica:

Também gosto de acrescentar salsinha picada, mostarda escura e outros tipos de pimentas para aprimorar a receita.



11 comentários:

Postar um comentário